Allianz registra fortes resultados

Fortes resultados operacionais em todos os segmentos justificam confiança para 2022

12M 2021:

· Receitas aumentaram 5,7% chegando a 148,5 bilhões de euros.

· Lucro operacional teve salto de 24,6% e atingiu 13,4 bilhões de euros.

· Lucro líquido atribuível aos acionistas declinou 2,9%, ficando em 6,6 bilhões de euros, como resultado de uma provisão única antes da dedução de impostos, da ordem de 3,7 bilhões de euros, em antecipação aos acordos com grandes investidores nos fundos da AllianzGI U.S. Structured Alpha e em vista das atuais discussões com autoridades governamentais dos EUA, reduzindo em 2,8 bilhões de euros o lucro líquido do Grupo em 2021.

· Coeficiente de capitalização Solvency II avançou 1 ponto percentual, passando para 209%1.

4T 2021:

· Receitas totais aumentaram 7,9% indo para 38,4 bilhões de euros.

· Lucro operacional subiu 18% e registrou 3,5 bilhões de euros.

· Prejuízo líquido atribuível aos acionistas foi de 292 milhões de euros devido a uma provisão antes da dedução de impostos no montante de 3,7 bilhões de euros, em antecipação aos acordos com grandes investidores dos fundos da Allianz GI U.S Structured Alpha em vista das discussões em curso com autoridades governamentais dos EUA. Excluindo esse único item pontual, a receita líquida aumentou 38,2% e registrou 2,5 bilhões de euros.

Previsão:

· Lucro operacional visado em 2022 é de 13,4 bilhões de euros, mais ou menos 1 bilhão de euros2.

Outros itens:

· Anunciado novo programa de recompra de ações de até 1 bilhão de euros.

· Direção da empresa deverá propor aumento de 12,5% nos dividendos, passando a 10,80 euros por ação, com base em um lucro operacional robusto e uma sólida receita líquida.

“Apesar dos desafios em 2021, a Allianz provou sua resiliência e adaptabilidade. Com alta recorde no lucro operacional, acentuado crescimento de valor em Vida, Saúde e Ativos sob Gestão, além da forte ampliação nas margens de P&C (Ramos Elementares) e na produtividade, nós estamos escalando o poderio de nossa rede global”, diz Oliver Bäte, CEO do Grupo Allianz.

Destaques Financeiros

Receitas

12M 2021: as receitas totais aumentaram 5,7%, atingindo 148,5 bilhões de euros. Com os ajustes por transposição cambial e efeitos de consolidação, o aumento foi de 6,1%. As fortes vendas nos Estados Unidos e na Itália contribuíram para o crescimento das receitas no segmento Vida/Saúde. O segmento de P&C (Ramos Elementares) tirou proveito dos aumentos nos preços e nos volumes, ao passo que o segmento de Ativos sob Gestão registrou alta nas receitas provenientes dos ativos sob gestão e um aumento nas comissões baseadas em desempenho.

4T2021: receitas totais aumentaram 7,9%, passando para 38,4 (4T 2020: 35,6) bilhões de euros.

O crescimento das receitas internas, com os ajustes por efeitos cambiais e de consolidação, foi de 5,9%, impulsionado por todos os segmentos de negócios.

Lucros

12M 2021: o lucro operacional saltou 24,6% passando para 13,4 (ano inteiro 2020: 10,8) bilhões de euros, puxado pela maior rentabilidade em todos os segmentos. Além disso, esse aumento reflete o impacto negativo da covid-19 sobre o lucro operacional do ano anterior. A média mais elevada de Ativos sob Gestão (AuM) e o controle de custos continuado levaram a um forte aumento no lucro operacional no segmento de Ativos sob Gestão. O segmento de P&C (Ramos Elementares) registrou um resultado mais elevado de subscrição, mesmo diante do aumento nas indenizações de catástrofes naturais. No segmento Vida/Saúde, o lucro operacional cresceu graças às maiores taxas de carregamento e à ampliação nas margens de investimento e técnicas.

Lucro líquido atribuível aos acionistas foi de 6,6 (6,8) bilhões de euros visto que as provisões para a questão da AllianzGI U.S Structured Alpha reduziram em 2,8 bilhões de euros a receita líquida do Grupo em 2021, compensando o lucro operacional maior.

O Retorno sobre o Patrimônio Líquido (RoE) foi de 10,6% (11,4 %).

Lucro Básico por Ação (EPS) declinou 3,2% ficando em 15,96 (16,48) euros.

O Conselho de Administração irá propor um aumento nos dividendos que passarão a 10,80 euros por ação para o ano de 2021.

Em 17 de fevereiro de 2022, a Allianz anunciou um novo programa de recompra de ações de até 1 bilhão de euros para 2022.

4T 2021: O lucro operacional subiu 18% chegando a 3,5 (3,0) bilhões de euros, em grande parte levado pelo resultado majorado de subscrição no segmento de P&C. No segmento de Gestão de Ativos, o lucro operacional cresceu devido à média mais elevada de ativos de terceiros sob gestão (AuM) e às melhorias contínuas na produtividade. Em Vida/Saúde, o lucro operacional recuou ligeiramente, sobretudo por conta da margem de investimento reduzida.

O prejuízo líquido atribuível aos acionistas foi de 292 milhões de euros, comparado com um lucro líquido de 1,8 bilhão de euros no período do ano anterior, uma vez que o lucro operacional maior foi compensado pelo impacto de uma provisão de 3,7 bilhões de euros antes da dedução de impostos, destinada à rúbrica AllianzGl U.S. Structured Alpha.

Coeficiente de capitalização Solvency II

O Coeficiente de capitalização Solvency II teve alta de 1 ponto percentual, passando de 207% no final de 2020 para 209% no final de 20213.

Destaques por segmento

"Nosso desempenho subjacente foi muito forte em 2021, conforme atestado pelo lucro operacional de 13,4 bilhões de euros.

Em nosso segmento de P&C (Ramos Elementares), a retomada nas linhas comerciais e globais demonstra claramente que estamos bem-posicionados para nos beneficiarmos com novas melhorias no ambiente de subscrição. Mesmo diante de severas ocorrências relacionadas a eventos climáticos, nosso Índice Combinado aumentou graças ao nosso foco contínuo na disciplina de subscrição e nas melhorias da produtividade.

· Em Vida/Saúde, o grau de solidez dos novos negócios com margens amplas salienta a saudável demanda pelos nossos produtos. Nós estamos muitos satisfeitos com o sucesso de nossas novas iniciativas empresariais e realizamos ações significativas na gestão em curso. Isso prova o nosso compromisso com a gestão de capital ativa, o que nos possibilita maximizar o potencial de nosso negócio.

· Nosso segmento de Gestão de Ativos apresentou desempenho sólido com nível elevado de fluxo de entradas provenientes de clientes de todas as regiões e por meio de todas as classes de ativos.

· Os Ativos sob Gestão atingiram uma nova alta recorde no final de 2021. A receita líquida do segmento foi impactada por uma medida adotada em antecipação aos acordos com grandes investidores nos fundos da AllianzGl U.S. Structured Alpha e em vista das discussões em andamento com autoridades do governo dos EUA, um primeiro passo relevante rumo à resolução dos diversos processos relacionados a isso.

Nosso forte desempenho empresarial, impulsionado pelos firmes fundamentos inerentes de nosso negócio, fortalecem nossa confiança na nossa previsão para 2022”, afirma Giulio Terzariol, CFO do Grupo Allianz.

Seguro P&C (Ramos Elementares): lucro operacional sólido

12M 2021: receitas totais aumentaram 4,8% subindo para 62,3 (59,4) bilhões de euros.

Com os ajustes por transposição cambial e efeitos de consolidação, o crescimento interno foi de 4,1%, sustentado por diferentes efeitos -- de preço (2,2%), assim como por efeitos de volume (1,4%) e de serviço (0,6%). Os que mais contribuíram para esse crescimento foram Allianz Partners, AGCS e Austrália.

O lucro operacional cresceu 30,6%, registrando 5,7 (4,4) bilhões de euros. Nosso resultado em subscrição reflete uma recuperação em relação ao impacto da covid-19 em 2020. Menores perdas atricionais e um resultado melhor do run-off compensam as indenizações mais elevadas decorrentes de catástrofes naturais.

O índice de despesas subiu para 26,7% (26,8%).

No conjunto, o Índice Combinado avançou 2,5 pontos percentuais, ficando em 93,8% (96,3%).

4T 2021: receitas totais cresceram 14,7%, atingindo 14,5 (12,7) bilhões de euros.

Com os ajustes por transposição cambial e efeitos de consolidação, o crescimento interno chegou a 10,7% devido a um aumento de 7,4% nos volumes e à sustentação vinda dos aumentos de 2% dos serviços e de 1,4% do efeito preço. Os que mais contribuíram para esse aumento foram Allianz Partners, AGCS e Alemanha.

O lucro operacional teve um pico de 76,1% e chegou a 1,6 (0,9) bilhão de euros, devido ao resultado consideravelmente maior na subscrição, incluindo um run-off com resultado muito superior. O aumento também refletiu parcialmente o efeito negativo da covid-19 no ano anterior. Além disso, o índice de despesa evoluiu para 26,9% (27,5%).


O Índice Combinado subiu 3,9 pontos percentuais e ficou em 93,5% (97,4%).

Vida/Saúde: gestão bem-sucedida dos novos negócios

12M 2021: O PVNBP4 ou Valor Atual dos Prêmios dos Novos Negócios saltou para 78,7 (61,5) bilhões de euros, empurrado por volumes de venda mais elevados para produtos de renda vitalícia a índice fixo nos Estados Unidos e às melhorias, na Itália e França, por meio de back-book management. Outros fatores que contribuíram foram os volumes superiores de produtos tipo unit-linked na Itália e um amplo pacto de resseguro na Allianz Reinsurance.

O lucro operacional aumentou para 5 (4,4) bilhões de euros, devido a reserve loadings maiores, a uma maior margem de investimento e ao reconhecimento do prejuízo do ano anterior nos Estados Unidos. Taxas de administração mais altas em itens do tipo unit-linked na Itália, margem de investimento mais elevada na França, e uma margem técnica ampliada, tanto nos negócios de Vida como nos de Saúde, na Alemanha, embasaram esse crescimento.

A Margem de Novos Negócios aumentou 3,2% (2,8 %), impulsionado pelo mix de negócios. O valor dos novos negócios subiu para 2,5 (1,7) bilhões de euros, devido aos volumes mais elevados e às margens ampliadas.

4T 2021: O PVNBP, Valor Atual dos Prêmios dos Novos Negócios, aumentou para 19,8 (19,0) bilhões de euros, devido sobretudo aos volumes maiores nas vendas de produtos de renda fixa vitalícia a índice fixo nos Estados Unidos.

A Margem de Novos Negócios (NBM) subiu para 3,4% (2,7%), puxado por um mix de negócios ampliado nos EUA, França e Itália. Desenvolvimentos favoráveis do mercado sustentaram esse crescimento.

O Valor dos Novos Negócios (VNB) cresceu para 0,7 (0,5) bilhão de euros, em função de volumes e margens maiores.

Lucro operacional baixou para 1,3 (1,4) bilhão de euros. O impacto da margem de investimento menor no negócio de Vida na Alemanha, um write-off para um sistema administrativo no Benelux, e indenizações maiores na Indonésia foram parcialmente compensados por um aumento nas taxas de gerenciamento para produtos unit-linked na Itália.

Gestão de Ativos: recorde de AuM, alta de 22% no lucro operacional

12M 2021: as receitas operacionais cresceram 14,3% e atingiram 8,4 bilhões de euros como resultado das receitas maiores puxadas pelos ativos sob gestão (AuM), bem como por taxas de desempenho mais altas. A relação custo-rendimento aumentou para 58,4% (61,2%).

Lucro operacional cresceu 22,3% e atingiu 3,5 (2,9) bilhões de euros. Com ajustes por transposição cambial e efeitos de consolidação, o lucro operacional subiu 25,3%. Os ativos de terceiros sob gestão aumentaram 14,9%, o equivalente a 255 bilhões de euros, desde o final de 2020, atingindo 1,966 trilhão de euros, basicamente devido às entradas líquidas elevadas da ordem de 110,1 bilhões de euros, assim como pelos efeitos favoráveis da transposição cambial.

4T 2021: o total de ativos sob gestão subiu para 2,609 trilhões de euros no final de 2021, puxado pelos ativos de terceiros sob gestão. O crescimento foi impulsionado por todas as regiões e todas as classes de ativos.

Os ativos de terceiros sob gestão eram de 1,966 trilhão de euros em 31 de dezembro de 2021, um aumento de 86 bilhões de euros desde o final do terceiro trimestre de 2021, incluindo 20,6 bilhões de euros de entradas líquidas e efeitos de mercado de 11,5 bilhões de euros. Houve um impacto positivo de 28,3 bilhões de euros por consolidação, sobretudo relacionada à transação de resseguro da Allianz Life (30 bilhões de euros). Outro fator que contribuiu foi o efeito favorável de transposição cambial de 25,2 bilhões de euros.

O lucro operacional teve alta de 20,8% desde o período do ano anterior e foi a 1 (0,9) bilhão de euros. O crescimento das receitas se deu, principalmente, devido à média mais elevada nos ativos sob gestão (AuM) de terceiros. Com ajustes para efeitos de transposição cambial, o lucro operacional aumentou 17%. A relação custo-rendimento (CIR) avançou 0,5 ponto percentual e foi para 58,2%.

1: Excluindo a aplicação de medidas transicionais para provisões técnicas.

2: Como sempre, catástrofes naturais e desdobramentos adversos nos mercados de capitais, bem como os fatores apontados na nossa nota de advertência com relação a declarações prospectivas podem afetar seriamente o lucro operacional e/ou o lucro líquido das nossas operações e os resultados do Grupo Allianz.

3: Incluindo a aplicação de medidas de transição para provisões técnicas, o coeficiente de capitalização Solvency II foi de 239% no final de 2021 (236 % no final do terceiro trimestre de 2021).

4: O PVNBP é mostrado após as participações não-controladoras, salvo indicação em contrário.






Sobre o Grupo Allianz


O Grupo Allianz é uma das principais seguradoras e gestora de ativos do mundo com mais de 126 milhões* de clientes corporativos e de varejo em mais de 70 países. Os clientes da Allianz se beneficiam de uma ampla gama de serviços de seguros pessoais e corporativos, que vão de seguros de propriedade, vida e saúde aos serviços de assistência ao seguro de crédito e de negócios globais. A Allianz é um dos maiores investidores do mundo, gerindo cerca de 809 bilhões de euros em nome de seus clientes, enquanto nossos gestores de ativos PIMCO e Allianz Global Investors administram mais 2 trilhões de euros ativos de terceiros. Graças à nossa integração sistemática de critérios ecológicos e sociais em nossos processos de negócios e decisões de investimentos, nós estamos entre os líderes do setor de seguros no Índice Dow Jones de Sustentabilidade. Em 2021, mais de 150.000 colaboradores obtiveram receitas totais de 148,5 bilhões de euros e um lucro operacional de 13,4 bilhões de euros para o Grupo.

*Incluem entidades não consolidadas com clientes Allianz.

0 comentário