Dados de agosto apontam que adesão ao seguro de pessoas avança no Brasil

O valor dos prêmios continua em alta e mantém a tendência de crescimento. Já o pagamento de sinistros foi 71% maior do que o mesmo período do ano anterior


Rio de Janeiro, 03 de novembro de 2021 – Relatório da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida – Fenaprevi indica a captação de R$ 4,58 bilhões em agosto de 2021, um aumento de 18,3% nos prêmios em relação ao mesmo mês do ano passado. No acumulado dos oito primeiros meses foram arrecadados R$ 33,34 bilhões, cuja variação é de 15,2% sobre 2020.

“Mesmo diante dos desafios enfrentados em função da crise sanitária, que exigiu adaptações em todo o processo de venda, entregas e atendimento aos consumidores, o mercado segurador continuou avançando. Outro ponto relevante diz respeito a maior percepção da sociedade em relação à necessidade de se proteger das adversidades, como indicam os números do levantamento”, avalia Carlos de Paula, diretor-executivo da Fenaprevi.


Em termos percentuais, em agosto, o Seguro Viagem apresentou a maior variação, alcançando 94% de crescimento ou R$ 24,3 milhões prêmios, tendo como base o mesmo mês do ano anterior. Na sequência, vêm os seguros Funeral, com R$ 111 milhões captados e o de Doenças Graves/Terminais com R$ 129 milhões arrecadados, valores 44% e 26% superiores à 2020, respectivamente.

Os ramos Vida em Grupo (R$ 1,2 bilhão) e Prestamista (R$ 1,38 bi) continuam com a maior representatividade no total dos prêmios. Depois deles estão Vida Individual (R$ 904 milhões) e Acidentes Pessoais (R$ 617 milhões) que apesar de menores em volume financeiro, que cresceram 19,4% e 24,4% sobre agosto de 2020.

“Com o avanço da vacinação e a consequente imunização da população, percebemos que segmentos como o Seguro Viagem voltam a ganhar força, em especial por causa da retomada do turismo no País e da reabertura gradual das fronteiras no exterior”, pontua De Paula.

O diretor também analisa que em outra via, os seguros em que as coberturas estão focadas em prevenção e cuidados com a saúde, até mesmo Funeral, tem ganhado força entre os brasileiros dados os cenários de incertezas e dificuldades causados pela crise sanitária.

Resultados positivos, também no acumulado

Na leitura dos oito meses de 2021, tiveram incremento de cerca de 30% na arrecadação os seguros de Vida Individual (R$ 6,2 bilhões), Doenças Graves/Terminais (R$ 915 milhões) e de Funeral (R$ 691 milhões).

Já em valores, lideram os segmentos Prestamista, com R$ 10,5 bilhões captados e o de Vida em Grupo, que atingiu R$ 8,7 bilhões. O Seguro de Acidentes Pessoais também teve alta, acumulando R$ 4,5 bi até agosto último.


Embora tenha se destacado no montante mensal, na contagem dos oitos meses do ano o Seguro Viagem contabilizou R$ 157 milhões em prêmios, resultado 16% menor do que o mesmo período de 2020, mas esperado em função da conjuntura da pandemia. O Educacional somou apenas R$ 30 bilhões em prêmios até agosto de 2021.

Volume de sinistros continua alto


O montante de indenizações continuou em patamar elevado, segundo o relatório de agosto da Fenaprevi. No acumulado, fechou em R$ 12,8 bilhões, 71% maior que 2020. Comparado ao ano anterior Vida Individual teve 121% de aumento, sendo pagos R$ 996 milhões pelas seguradoras. Seguiram essa tendência percentual de crescimento os seguros Prestamista (87%), Funeral (83,6%) e o de Vida em Grupo (81,5%). Somente Viagem teve queda considerável, de 52,4%.

“O mercado segurador tem dado uma forte demonstração sobre a sua importância para a sociedade. As indenizações realizadas pelas seguradoras ampararam milhares de famílias, nesse período difícil para as pessoas e desafiador para o Brasil”, encerra De Paula.

0 comentário